quinta-feira, 18 de maio de 2017

FÁTIMA'S VOICE - A VOZ DE FÁTIMA Nº 5.

    

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS                                        Nº 5

4 de março de 2017

                “Vox túrturis audita est in terra nostra”     
                               (Cant. II, 12)                       
               

            Em Fátima Nossa Senhora fala de política ao falar da Rússia, pois foi a política soviética que foi a causa das guerras, fomes e perseguições anunciadas em Fátima.

            Mas falar de política convém a Nossa Senhora? Não é necessário separar política e religião, Igreja e Estado, cada qual na sua esfera própria sem interferirem nos assuntos um do outro?

            Grave erro seria pensar assim. Os inimigos da Igreja procuram difundir este modo de pensar, pois eles querem separar as nações católicas do seio da Igreja. Os católicos não se dão bem conta de que as nações católicas estão unidas à Igreja como o corpo está unido à alma. Igreja e Estado formam uma só realidade, da qual Nosso Senhor Jesus Cristo é a cabeça e os Estados, os membros. A Igreja é a alma. O Estado é o corpo.

            A maçonaria sabia o que fazia quando declarou guerra às monarquias católicas herdadas da Idade Média, época em que os Santos Evangelhos eram a lei do mundo civilizado através desta união entre a Igreja e o Estado.

            Hoje esta união está rompida e o corpo da sociedade, separado de sua alma, torna-se cada dia mais semelhante a um cadáver exalando o cheiro da morte.

            Que o mundo volte ao seu Redentor por intercessão da Medianeira de todas as graças, a cujo Imaculado Coração a Rússia deve ser consagrada pelo Santo Padre em união com todos os Bispos e assim voltar ao redil da Igreja para que o mundo tenha um tempo de paz.


+ Tomás de Aquino OSB


VOICE OF FATIMA, VOICE OF GOD N. 5

March 4, 2017

"Vox túrturis audita est in terra nostra"
(Cant. II, 12)

In Fatima Our Lady speaks of politics when speaking of Russia, because it was the Soviet policy that was the cause of the wars, famines and persecutions announced at Fatima.

But does speaking of politics suit Our Lady? Is it not necessary to separate politics and religion, Church and State, each in its own sphere without interfering in each other's affairs?

A serious mistake would be to think so. The enemies of the Church seek to spread this way of thinking, for they want to separate the Catholic nations from the bosom of the Church. Catholics do not realize that Catholic nations are united to the Church as the body is united to the soul. Church and State form a single reality, of which Our Lord Jesus Christ is the head and the States, the members. The Church is the soul. The State is the body.

Freemasonry knew what it did when it declared war on Catholic monarchies inherited from the Middle Ages, a time when the Holy Gospels were the law of the civilized world through this union between Church and State.

Today this union is broken and the body of society, separated from its soul, becomes more and more like a corpse exuding the scent of death.

May the world return to its Redeemer through the intercession of the Mediatrix of all graces, to whose Immaculate Heart Russia it must be consecrated by the Holy Father in union with all the Bishops and thus it may return to the fold of the Church so that the world may have a time of peace.


+ Tomás de Aquino OSB

FÁTIMA'S VOICE - A VOZ DE FÁTIMA Nº 4.

VOZ DE FÁTIMA, 

VOZ DE DEUS                                            Nº 4

25 de fevereiro de 2017

                “Vox túrturis audita est in terra nostra”     
                               (Cant. II, 12)                       
               

            Mesmo crendo que o texto da terceira parte do Segredo de Fátima não foi devidamente ou inteiramente ou de modo nenhum revelado pelo Vaticano, temos sérias razões para pensar que ele trata da apostasia atual.
            Ora desde há muito tempo vemos o mundo católico traído por parte de sua hierarquia. Um artigo de Gustavo Corção (publicado em “Diário de Notícias”, de 20 de outubro 1967) já denunciava esta traição. Deixemos a palavra ao ilustre escritor:
            “Tenho diante dos olhos um programa que anuncia: COMEMORAÇÃO DA REFORMA LUTERANA em fins deste mês. E quem é que quer comemorar os 450 anos de luteranismo? Os católicos. Aconselhados por quem? Pela hierarquia eclesiástica desta cidade do Rio de Janeiro. Sim senhores: os católicos querem COMEMORAR a data que foi um desastre para a Igreja e para a Civilização. Em nome de quê? Dizem que em nome do ecumenismo (…) E aqui está a consciência católica mais uma vez afligida, mais uma vez aturdida diante de novidades tolas que surgem por toda a parte como se já não existisse autoridade na Igreja. Disse autoridade? Não, digo como se já não existisse Igreja.”
            Festejaram no Rio os 450 anos da Reforma, apesar dos protestos do pequeno grupo de fiéis que, com Gustavo Corção, tentavam, com sucesso, permanecer católicos, mas que tentavam, sem sucesso, abrir os olhos da hierarquia e impedir mais um ultraje lançado ao rosto de nossa Mãe a Santa Igreja. Hoje, festejam-se os 500 anos não só no Rio mas em Roma. Não tenho todos os detalhes dos atos e ditos do Papa Francisco a esse respeito, mas tenho na memória que ao longo destes 50 últimos anos os inimigos da Igreja se fartaram em exaltar hereges e em humilhar Dom Lefebvre, Dom Antõnio de Castro Mayer, sem falar de São Pio X e todos os pontífices, os quais não são senão os enviados d'Aquele que disse: “Quem vos despreza, a mim despreza.”
            E a autoridade da Igreja? E a Igreja? Onde estão? Estão em parte ocupadas por cruéis inimigos e em parte por cegos que não sabem o que fazem.
            Vigilemos e oremos, pois esta é a hora das trevas. A Igreja está em agonia como seu divino Esposo. Vigiemos com ela nesta hora.
  
+ Tomás de Aquino OSB

VOICE OF FATIMA, VOICE OF GOD N. 4
February 25, 2017

"Vox túrturis audita est in terra nostra"
(Cant. II, 12)

Even though we believe that the text of the third part of the Secret of Fatima was not either properly or entirely or not at all revealed by the Vatican, we have serious reasons to think that it deals with the current apostasy.

For a long time, we have seen the Catholic world betrayed by its hierarchy. An article by Gustavo Corção (published in "Diário de Notícias" –  or “Daily News”, October 20, 1967) already denounced such betrayal. Let us leave the word to the illustrious writer:

"I have before my eyes a program that announces: COMMEMORATION OF THE LUTHERAN REFORM at the end of this month. And who wants to celebrate the 450 years of Lutheranism? The Catholics. Advised by whom? By the ecclesiastical hierarchy of this city of Rio de Janeiro. Yes, gentlemen: Catholics want to CELEBRATE the date that was a disaster for the Church and for Civilization. In the name of what? They say that in the name of ecumenism ... And here is the Catholic conscience once again afflicted, once again stunned by silly novelties that appear everywhere as if there were no authority in the Church. Have I said authority? No, I say as if there were no Church at all. "

The 450 years of the Reformation were celebrated in Rio, despite the protests of the small group of faithful who, with Gustavo Corção, tried to remain Catholic, but who unsuccessfully tried to open the eyes of the hierarchy and to prevent another outrage before the very Face of our Mother, the Holy Church. Today, the 500 years are celebrated not only in Rio but in Rome. I do not have all the details of the acts and sayings of Pope Francis in this respect, but I have in mind that over the past 50 years, the enemies of the Church have been content to exalt heretics and to humiliate Archbishop  Lefebvre, Bishop Antonio de Castro Mayer, without mentioning St. Pius X and all the pontiffs, who are but the messengers of the One who said: "He who despises you despises me."

And what about the authority of the Church? And the Church? Where are they? They are partly occupied by cruel enemies and partly by the blind who do not know what they are doing.

Let us watch and pray, for this is the hour of darkness. The Church is in agony as her divine Bridegroom. Let us keep watching with her in this hour.


+ Tomás de Aquino OSB

FÁTIMA'S VOICE - A VOZ DE FÁTIMA Nº 3.

    VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS                                        Nº 3

18 de fevereiro de 2017

                “Vox túrturis audita est in terra nostra”     
                               (Cant. II, 12)                       
               

            Em outubro de 1943 Dom José Correia da Silva, Bispo de Leiria, provavelmente encorajado pelo Cônego Galamba, dá ordem formal a Lúcia de escrever a terceira parte do segredo revelado por Nossa Senhora no dia 17 de julho de 1917.
            Curiosamente, Lúcia sente uma agonia mortal a pôr por escrito esta terceira parte do segredo. Várias vezes ela quis obedecer e se sentou para escrever sem poder fazê-lo. Tendo recebido esta ordem em outubro de 1943, ela não a havia cumprido ainda em 24 de dezembro do mesmo ano. “Este fenômeno (ou seja, esta dificuldade) não é natural”, escreve ela a um prelado.
            Antes da aparição de 17 de julho de 1917, Lúcia também tinha sentido uma agonia mortal, a agonia da dúvida. Deus permitira que o demônio introduzisse a dúvida no coração de Lúcia; dúvida sobre as aparições de Nossa Senhora. Ela havia desistido de ir à Cova da Iria. Na última hora a dúvida desapareceu e ela foi com seus primos Francisco e Jacinta.
            Agora, em 1943, algo semelhante parece se reproduzir. Deus permitia assim ao demônio tentar abafar esta terceira parte do segredo? Isto nos indica a importância do conteúdo do segredo, como antes da Paixão Deus permitiu a agonia no Horto da Oliveiras.
            Enfim, por volta de janeiro de 1944, ela consegue pôr por escrito a importante comunicação.
            “Eu escrevi o que vós me pedistes, escreve ela ao Bispo de Leiria, Deus quis me provar um pouco; era bem a sua vontade; (o texto) está selado numa carta e esta está dentro dos cadernos” (Carta de 9 de janeiro de 1944).
            É este segredo que até hoje não foi revelado. Ele foi levado ao Vaticano e Pio XII poderia tê-lo lido, mas não o fez. João XXIII o leu, mas não o divulgou. E no entanto, a partir de 1960, ele seria mais fácil de ser compreendido.
            Trata ele do Vaticano II? É provável. O Céu falou, o Céu espera e os males aumentam,  porque não se dá atenção aos pedidos do Imaculado Coração. A Rússia não foi consagrada ao Imaculado Coração da maneira pedida por Nossa Senhora e o terceiro segredo continua oculto, ou seja, ninguém dá atenção à “vox túrturis” que se fez ouvir em nossa terra.
            Que nós, ao menos, rezemos e sacrifiquemo-nos. Os Corações de Jesus e Maria estão atentos a nossas orações e esperam que prestemos atenção aos seus pedidos e os ponhamos em execução.

 + Tomás de Aquino OSB

                    VOICE OF FATIMA, VOICE OF GOD N. 3

February 18, 2017

"Vox túrturis audita est in terra nostra"
(Cant. II, 12)

In October 1943 Bishop José Correia da Silva, Bishop of Leiria, probably encouraged by Canon Galamba, gave a formal order to Lucia to write the third part of the secret revealed by Our Lady on July 17, 1917.

Curiously, Lúcia feels a mortal agony to put this third part of the secret in writing. Several times, she wanted to obey and sat down to write without being able to do so. Having received this order in October 1943, she had not fulfilled it yet on December 24 of the same year. "This phenomenon (that is, such difficulty) is not natural," she writes to a prelate.

Before the apparition of July 17, 1917, Lucia had also felt a death agony, the agony of doubt. God had allowed the devil to bring doubt into her heart; Doubt about the apparitions of Our Lady. She had given up on going to Cova da Iria (“The Smooth Valley of Peace”). At the last minute, the doubt disappeared and she went with her cousins ​​Francisco and Jacinta.

Now, in 1943, something similar seems to happen again. Did God allow the demon to try to stifle this third part of the secret? This tells us the importance of the content of the secret, as, before the Passion, God allowed the agony in the Garden of Olives.

Finally, around January 1944, she was able to put down the important communication in writing.

"I wrote what you asked of me," she writes to the Bishop of Leiria, "God wanted to prove me a little; It was his will; (The text) is sealed in a letter and this is in the notebooks "(Letter of January 9, 1944).

It is this secret that has not been revealed until today. He was taken to the Vatican and Pius XII could have read it, but he did not. John XXIII read it, but he did not disclose it. And however, from the 1960s on, it would be easier to be understood.

Is it about Vatican II? It could  be. Heaven has spoken, Heaven waits and evils increase, because no attention is paid to the requests of the Immaculate Heart. Russia was not consecrated to the Immaculate Heart in the manner requested by Our Lady and the third secret remains hidden, that is, no one pays attention to the "vox turturis" that was heard on Earth.

May we at least pray and sacrifice ourselves. The Hearts of Jesus and Mary are attentive to our prayers and they expect us to pay attention to their requests and to put them into practice.



+ Tomás de Aquino OSB

FATIMA'S VOICE - VOZ DE FÁTIMA Nº 2.

   VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS                                         Nº 2

11 de fevereiro de 2017


Vox túrturis audita est in terra nostra”
Cant. II, 12)



O Terceiro Segredo e o Concílio

            Os que estudam seriamente Fátima sabem que a chamada “revelação do Terceiro Segredo” é uma falácia.
            Entre vários argumentos em abono do que digo há um ao qual gostaria de me referir e que, infelizmente, é pouco falado: a causa por que os Papas desde João XXIII até Francisco negaram-se a revelá-lo.
Indaguemo-nos com toda simplicidade qual seria o conteúdo ali existente que faria calá-los tão teimosamente.
            Qual é a “pupila dos olhos” desses Papas? Acaso não é, com toda a evidência, o Concílio Vaticano II? Sim, caro leitor, é isso que quero dizer: estou pessoalmente convencido de que no Terceiro Segredo há a “palavra mágica” “Concílio”. E certamente ela figura aí não em termos elogiosos, mas como sendo a causa da “desorientação diabólica”¹ na qual vivemos; esse Concílio, no entanto, é considerado pelos ditos Papas como a “primavera da Igreja” (e ai daquele que o contestar! Mesmo que seja a Mãe de Deus!!!)
           Saiba também o leitor que essa minha convicção pessoal não é gratuita nem sem fundamento.
            Aduzo em seu favor dois testemunhos de duas pessoas de grande peso: o Cardeal Oddi e a Irmã Lúcia.
            O Cardeal Oddi disse: “Conforme me é conhecido, está escrito que aproximadamente em 1960 o Papa teria convocado o Concílio do qual, contrariamente ao que se esperava, teria derivado tantas dificuldade para a Igreja”.² Com as palavras “conforme me é conhecido”, com toda segurança poderíamos acrescentar às mesmas: “pelo que soube junto aos que leram o Segredo”.
            A Ir. Lúcia, respondendo às perguntas que lhe fizeram se o Segredo tinha a ver com o Concílio e suas consequências, ela respondeu “Não posso dizer – não posso falar” “Eu li alguns documentos do Concílio, mas não os li todos” “Eu li sobre alguns problemas, mas não li tudo”.³ Respostas evasivas de quem não quer dizer o que foi perguntado. Por que não o faria? Se a resposta fosse “não” seria muito simples de o fazer. Mas se a resposta fosse “sim” ela estaria diante de dois problemas: 1) Ela não poderia desobedecer àqueles que tinham autoridade sobre ela, os quais com toda verossimilhança eram acérrimos defensores do Vaticano II e tê-la-iam proibido de o dizer; 2) Ela poderia não poderia mentir. Daí as suas respostas tipicamente escapatórias.
            Quão bom seria se todos os católicos estivessem convictos da realidade da tese que defendo! Por respeito e obediência às palavras de Nossa Senhora rejeitariam o Vaticano II e as reformas pós-conciliares e voltariam ao que a Igreja sempre ensinou antes do Concílio e adeririam à Tradição bimilenar.
Queira Deus que assim o seja com a contribuição deste modesto artigo.

Arsenius


1- Palavras da Ir. Lúcia, citadas em “Fátima joie intime événement mondial”, pág. 409.
2- 30 Giorni, novembro de 1990.
3- Cf. Controverses, abril de 1995.
VOICE OF FATIMA, VOICE OF GOD  No. 2

February 11, 2017

"Vox túrturis audita est in terra nostra"
Cant. II, 12)

The Third Secret and the Council

Those who seriously study Fatima know that the so-called "Third Secret revelation" is a fallacy.
Amongst several arguments in favor of what I say there is one to which I would like to refer, and which, unfortunately, is little spoken of: the reason why the Popes from John XXIII to Francisco refused to reveal it.

Let us inquire in all simplicity what content would be in it that would silence them so stubbornly.

What is the "eye pupil" of these Popes? Is it not, evidently, the Second Vatican Council? Yes, dear reader, that is what I mean: I am personally convinced that in the Third Secret there is the "magic word" "Council." And it certainly figures there not in complimentary terms, but as being the cause of the "diabolical disorientation" (1) in which we live; such Council, however, is considered by the Popes to be the "spring of the Church" (and woe to the one who challenges it! Even if it is the Mother of God !!!).

You also know that my personal conviction is neither gratuitous nor unfounded.

I adduce in its favor two testimonies of two great people: Cardinal Oddi and Sister Lucy.

Cardinal Oddi said: "As it is known to me, it is written that approximately in 1960 the Pope would have convened the Council from which, contrary to expectations, it would have caused so much difficulty for the Church." ( 2 ) With the words "as it is known by me", we could safely add:" From what I have learned from those who have read the Secret. "

Sister Lucy, responding to the questions she was asked if the Secret had to do with the Council and its consequences, she replied, "I can not say - I can not speak." "I read some Council documents, but I did not read them all." "I read about some problems, but I did not read everything." ( 3 ) Evasive  answers from those who do not want to say what was asked. Why would not she do it? If the answer was "no", it would be very simple to do so. But if the answer were "yes" she would face two problems: 1) She could not disobey those who had authority over her, who in all likelihood, were staunch defenders of Vatican II and would have forbidden her to say so; 2) She could not lie. Hence her typically escapist responses.

How good it would be if all Catholics were convinced of the reality of the thesis I defend! Out of respect and obedience to the words of Our Lady, they would reject Vatican II and post-conciliar reforms and return to what the Church has always taught before the Council and would adhere to the Bimillennial Tradition.

May God grant it so with the contribution of this modest article.

Arsenius
1- Words of Sister Lucy, quoted in "Fatima joie intime événement mondial", p. 409.
2 – 30 Giorni, November 1990.

3- Cf. Controverses, April 1995.

FATIMA'S VOICE - A VOZ DE FÁTIMA Nº 1.

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS

Vox túrturis audita est in terra nostra”
 (Cant. II, 12)

7 DE FEVEREIRO – 2017
Nº 1

            Começamos este primeiro número desta modesta publicação realizada em honra do Imaculado Coração de Maria, do qual nós esperamos a salvação de nosso país, de nossas almas e do mundo inteiro. O que Nossa Senhora realizou em Portugal no século XX, preservando-o durante meio século do comunismo, da maçonaria e do modernismo, ela realizará também em nossa pátria e no mundo inteiro se nós nos consagrarmos ao seu Imaculado Coração e se obedecermos aos seus pedidos de não ofender mais a Deus Nosso Senhor já tão ofendido e de fazermos reparação pelas ofensas das quais Ele é objeto assim como Sua Mãe Santíssima.
            Que cada um de nós responda com amor aos pedidos de Nossa Senhora de Fátima, consciente de que o Rosário e a devoção ao Imaculado Coração de Maria são os últimos recursos dados ao mundo para sua salvação.
            Portugal em 1917 estava no mais profundo caos político e econômico e, além disto, os seminários estavam quase vazios, muitos bispos exilados, a maçonaria mantendo o país sob seu domínio.
            O governo havia rompido a união entre o Estado português e a Igreja em 1911. São Pio X reagira fortemente, declarando nula e sem valor esta iníqua decisão governamental.
            Alguns anos antes, em 1908, o rei D. Carlos e seu filho haviam sido assassinados e a responsabilidade do governo recaíra sobre Dom Manoel, de 18 anos, o qual não pôde impedir a proclamação da república em 1910, tendo de fugir do país.
            Quem poderia salvar Portugal? Nossa Senhora! Aparecendo a três pastorinhos na Cova da Iria, ela mudou os rumos de Portugal e ela fará o mesmo no mundo se nós a ouvirmos.
            Poucos anos depois, um governo católico restituiu a Portugal sua alma e Nossa Senhora protegeu a nação portuguesa do comunismo assim como da II Guerra Mundial, como afirmou Pio XII em 1946.
            Sejamos pois cruzados de Fátima neste centenário de suas aparições na Cova da Iria. Estudemos, propaguemos e vivamos de sua mensagem que se resume em amar a Deus Nosso Senhor e em impedir por todos os meios os pecados com os quais os homens ferem o Seu divino Coração e o de Sua Mãe Santíssima, de cuja intercessão nós esperamos a salvação de nossa pátria, a de nossas almas, a do mundo inteiro e a da Igreja, ocupada por seus mais cruéis inimigos que, no entanto, serão vencidos por aquela da qual a Santa Liturgia diz que ela venceu todas as heresias.

+ Tomás de Aquino OSB

FATIMA’S VOICE, GOD’S VOICE.

"Vox túrturis audita est in terra nostra"
 (Cant. II, 12)

FEBRUARY 7th - 2017
No. 1

We begin this first issue of this modest publication held in honor of the Immaculate Heart of Mary, from which we look forward to the salvation of our country, our souls and the whole world. What Our Lady accomplished in Portugal in the twentieth century, thus preserving it from communism  for half a century of communism, Freemasonry and modernism, she will also perform in our homeland and in the whole world if we consecrate ourselves to her Immaculate Heart and if we obey her requests of not offending God, Our Lord, already so offended and to perform act of reparation for the offenses to which He is the object as well as His Most Holy Mother.

May each of us respond with love to the requests of Our Lady of Fatima, aware that the Rosary and devotion to the Immaculate Heart of Mary are the last resources given to the world for its salvation.
Portugal, in 1917 was in the deepest political and economic chaos and, moreover, the seminaries were almost empty, many bishops were exiled, Freemasonry kept the country under its control.

The government had broken the union between the Portuguese State and the Church in 1911. St. Pius X reacted strongly, declaring this iniquitous governmental decision null and void.

A few years earlier, in 1908, King Carlos and his son had been assassinated and the government's responsibility fell upon 18-year-old Don Manoel, who could not prevent the proclamation of the republic in 1910 and he had to flee the country.

Who could save Portugal? Our Lady! When she appeared to three little shepherds in the Cova da Iria (**), she changed the course of Portugal and she will do the same in the world if we listen to her.

A few years later, a Catholic government restored Portugal to its soul and Our Lady protected the Portuguese nation from communism as well as from World War II, as Pius XII stated in 1946.

Let us therefore be the crusaders of Fatima in this centenary of her apparitions in the Cova da Iria. Let us study, propagate and live out his message, which is to love God our Lord and to prevent by all means the sins with which men injure His Divine Heart and that of His Most Holy Mother, from whose intercession we expect salvation of our homeland, of our souls, of the whole world and of the Church, occupied by her most cruel enemies, who, however, will be defeated by whom the Holy Liturgy says that she has defeated all heresies.


+ Tomás de Aquino OSB


(**) Translator’s Note: “cova” may mean, besides cave, a smooth and small valley (as the local landscape is mostly flat and with some very smooth ondulations); “Iria”, from the Greek Eirene, also written Eyrea in the Middle Ages and then Irea or Iria, means peace. So “Cova da Iria” could be translated as “Smooth Valley of Peace” or "Peace Hollow"

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar: